Olha Filho...

Olha filho,
eu sei que não foi em mim
que plantaram tuas raízes, eu sei...


Eu não acredito em cegonhas,
mas também não acredito em acasos,
porque eu te quis e te esperei...


Eu acredito é em encontros.
Eu acredito é num fugaz momento,
quando nossos olhos se encontraram,
e você renasceu.


E se não fui o solo onde germinastes,
sou o chão onde crescerás.
E um dia filho, quando partires...
Alçares vôo pela tua estrada...


Talvez então tu tenhas certeza,
desse lugar onde, nas tempestades,
tu poderás sempre pousar,
abastecer e tornar a voar.

0 comentários:

Postar um comentário